domingo, 29 de abril de 2012

Assistindo Livros: Os Vingadores

Se você algum dia já se aventurou pelas páginas de algum HQ de super-herói ou mesmo acompanhou as estórias desses seres cheios de dons e habilidades nos desenhos animados, com certeza já se pegou imaginando qual deles se sairia melhor num confronto interno... Seria o martelo do Thor capaz de desferir um golpe fatal na defesa intransponível do escudo do Capitão América? Será que toda a tecnologia do traje do Homem de Ferro suplantaria a força bruta e bestial do Incrível Hulk? E as flechas do Gavião Arqueiro poderiam causar estrago na armadura de Tony Stark? Mesmo sem nenhuma arma espetacular, seria a Viúva Negra capaz de manipular o herói da Segunda Guerra, ou o filho de Odin ou ainda o enfurecido gigante verde??? Na nossa imaginação sempre ganha o nosso favorito. Mas o que a Marvel tem a dizer sobre isso?
Depois de ter passado pela incrível experiência de assistir Os Vingadores, posso dizer que tenho a resposta! A Marvel apresentou uma obra que traduz seu respeito pelos fãs, novos e antigos, que tinham a esperança de ver seus super-heróis tão bem apresentados em suas características, de maneira uniforme e com interação perfeita. Digo isso por que eu mesma não acreditava que tal feito seria possível uma vez que os filmes prévios de cada herói, com exceção dos dois do Homem de Ferro, apresentaram roteiros fracos, efeitos idem e atores nada a vontade dentro de seus uniformes emblemáticos. Sendo assim, uma reunião do famoso grupo de super-heróis num mesmo filme seria um projeto ambicioso e com grande chance de fracasso. O mais provável é que acabasse se tornando um “Homem de Ferro e sua Turma”.
Pois bem, ledo engano. E fiquei muito feliz por constatar que depositei minhas esperanças na pessoa certa, quando pensei que a aquisição de Joss Whedon para dirigir e roteirizar a adaptação cinematográfica de Os Vingadores foi a melhor decisão. Para muitos se tratava de um diretor inexperiente na telona, para mim se tratava do cara que pegou um filme fracassado do nível “sessão da tarde” e criou “Buffy – The Vampire Slayer”, uma das séries de maior sucesso e mais cultuadas de todos os tempos! Não posso negar que sou fã de Buffy e do trabalho de Whedon, que sempre se mostrou um grande conhecedor da cultura pop e, a julgar pelos enquadramentos e afinação entre os personagens do filme, um leitor de quadrinhos.
Pra mim o filme foi exatamente isso: a gloriosa exibição de páginas na telona. Whedon conseguiu unir quatro heróis vindos de filmes de apresentação diferentes, com diretores e estilos diferentes (Homem de Ferro, Hulk, Thor e Capitão América) a dois outros sem filmes próprios e sem tanta fama diante do público geral (Viúva Negra e Gavião Arqueiro). E adivinhem? Todos brilham com a mesma intensidade durante 142 minutos de exibição, transmitindo os seus conflitos e dramas particulares, interligando seus talentos e limitações sem perder o fio da meada. 
Temos uma combinação de personalidades opostas surgindo através de tiradas de humor sensacionais, enriquecidas com referências pop. Um acerto muito grande na minha opinião, uma vez que acho um erro filmes de heróis que se levam a sério demais. Muitas dessas cenas são protagonizadas pelo debochado e megalomaníaco Tony Stark em seus duelos verbais com o Capitão América, só que agora Robert Downey Jr. não é o único herói agindo com espontaneidade em sua própria fantasia. Todos os outros sustentam suas identidades e mostram novas faces.
Vemos atores confortáveis em seus personagens e estes, por sua vez, confortáveis em uma equipe. Chris Evans nos mostra o Capitão América como ele é: com seu perfil chatinho disciplinado e focado na missão, liderando e assumindo riscos como um verdadeiro herói de guerra; Chris Hemsworth apresenta o deus convencido e sentimental, com a mesma pose de superior, porém bem mais carismático; Jeremy Renner apesar de ter uma participação meio padronizada, mostra que o Gavião Arqueiro não é um personagem que possa ser subestimado; Scarlett Johansson é a personificação da mistura entre beleza exótica, fingimento e sagacidade que uma espiã utiliza como armas. Mas a grande revelação do filme é o Hulk, já que Mark Ruffalo assumiu o monstro verde e conseguiu transmitir com maestria a dualidade do personagem em sua mistura de angústia e alívio a cada transformação. Coisa que nem Eric Bana ou Edward Norton imprimiram em suas interpretações anteriores. Ruffalo captou a essência desse herói incompreendido e realmente me lembrou a atuação de Bill Bixby, o Dr. Bruce Benner da antiga série de TV, que desde essa época me fez ser uma total simpatizante do Hulk.
 A direção de Whedon também nos brinda com uma batalha final fantástica, cheia de dinamismo, onde todos os personagens demonstram seus talentos, formando um conjunto perfeito. A cena sem cortes óbvios é uma grande sequência muito bem orquestrada, com ângulos de câmera incomuns, que passeia por todo o campo de atuação dos heróis e seus inimigos. O vilão Loki, Nick Fury e todo o pessoal da S.H.I.E.L.D. cumprem seu papel de forma satisfatória, garantindo o sucesso no que se propõe o roteiro: uma ameaça a humanidade que para ser derrotada, necessita da união de forças de um grupo de pessoas extraordinárias, que após vários momentos de tensão, entende que a cooperação é única saída.
Eu gostei tanto do filme que poderia ficar horas descrevendo seus momentos de ápice e incríveis acertos, mas correria o risco de soltar spoilers e estragar a expectativa de quem ainda não foi ao cinema. O que posso garantir é que o filme é de tirar o fôlego! Uma verdadeira aula de como se faz um blockbuster! E a minha dica é: não levante da poltrona assim que subirem os créditos em hipótese alguma!!!  

8 comentários:

Lilian Sinfronio disse...

Caríssima Paulinha

Você tem a capacidade de me fazer querer desesperadamente ler um livro ou ver um filme. Não virei mais aqui hauahuahauhau
Sério.

Não sou a maior fã de Hq's, não era louca por heróis [a não ser a tempestade, mas enfim] e muito menos sou entusiasta de filmes. Então, por que iria querer assistir Os Vingadores? Porque a Paulinha indicou tão bem que não tem como não ficar curiosa =O

Adorei =*

Gleice Couto disse...

Quero ver esse filme pra ONTEM. Como faz?! *O*

Lais Yumi disse...

Assisti o filme ontem e é muito bom mesmo!! E eu fiquei até aparecer a cena depois dos primeiros créditos, porque eu sempre acho que tem alguma cena "escondida" e geralmente estou certa. Hahaha

Beijos

Alice Borges. disse...

Logo logo vou assistir o filme. Sou muito fã de HQ's, e já que você indicou o filme...
haha'
Juro que não irei levantar da poltrona até o filme terminar (:

Effy disse...

Olá..

Eu gosto dos filmes da marvel. Alguns destes heróis eu não gosto muito não, mas enfim, irei ver pela ação,mas não faço questão de ver no cine não, provavelmente até verei.Que bom que gostou.

Beijos :D

Rita disse...

Eu assisti na sexta, até que é bom, mas tenho uma crítica: o Thor fica de roupa o tempo todo.

Jacqueline Braga disse...

OMG, eu amo os filmes da marvel, e estou me roendo por não poder assistir esse no cinema. Resta ficar com a sua maravilhosa análise sobre o filme e torcer para que ele saia logo na locadora :(
bjos

@Gui_Stns disse...

Paulinha, o problema é que “Homem de ferro” 1 e 2 foram projetos ‘originais’, criados com a intenção de ser um sucesso, agradar o público e render bastante, porém alguém teve a magnífica idéia de fazer um filme de “Os Vingadores” e aí surgiu um enorme problema, Tony Stark e sua armadura, jarvi e companhia, viúva negra e hulk as pessoas já conheciam, e como fazer com os demais? Simples! Fazendo um filme sobre Thor e outro sobre o Capitão América, esses filmes foram feitos e tiver uma boa bilheteria, poderiam ser melhores, porém cumpriram a função de preencher as lacunas para que “Os Vigadores” pudessem vir com tudo e mostrar ser o sucesso que é! O Filme praticamente já foi pago na primeira semana, e isso porque nos EUA e Canadá só estréia na sexta 04/05.

HAHAHA
Não levantar da poltrona é uma ótima dica, terminou o filme eu fiquei sentado e praticamente tive que amarrar minha mãe, que queria levantar junto a multidão, e chorei de rir com todo mundo correndo pro seu lugar quando após os créditos artísticos vem um gostinho do que vem por aí. Claro que quem conhece a série sabe que desde os filmes do Tony Stark, até Thor e Capitão América sabe que sempre tem um trecho que dá a deixa para o próximo filme antes dos créditos técnicos.

Quanto ao filme me abstenho de comentários porque eu vou começar a contar e não conseguiria parar... Simplesmente, quem ainda não assistiu, ASSISTA “OS VINGADORES”!!!

Postar um comentário