sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Dá Pra Esquecer? As Pontes de Madson - A Cena da Caminhonete

Nessa coluna vamos comentar cenas de filmes, trechos de livros e quotes que são simplesmente inesquecíveis! Tipo aquela aquela cena que paga o ingresso do filme, que você vê inúmeras vezes e até já conhece o diálogo de cor e salteado... Elegi para estrear a coluna um filme já bem antigo, mas que tem uma das cenas mais sofridas do cinema... As Pontes de Madson.

"Em quatro dias me deu toda uma vida, um universo, e uniu em uma só as partes separadas de mim. Nunca tenho deixado de pensar nele, nem por um momento. ainda quando não se achava em minha mente consciente, o sentia em alguma parte, estava sempre ali.Ainda que nunca mais tenhamos voltado a nos falar, permanecemos unidos tão estreitamente como é possível que se unam duas pessoas. Não consigo encontrar as palavras para expressar da forma adequada. Ele o fez melhor quando me disse que tínhamos deixado de ser dois seres separados, e, em troca, nos tínhamos convertidos em um terceiro, formado pelos dois. Nenhum de nós dois existia independentemente deste ser. E esse ser ficou sem rumo.Mas o amor não obedece nossas expectativas. Seu mistério é puro e absoluto. O que Robert e eu tivemos, poderia não continuar se estivéssemos juntos. o que Richard e eu compartilhamos desapareceria se estivéssemos separados. Mas como eu queria compartilhar isso. O quanto nossas vidas mudariam se eu o tivesse feito? Alguma outra pessoa poderia ter visto a beleza de tudo isso?"


Gente eu amoooo esse filme do fundo do meu coração! E não importa quantas vezes eu assista As Pontes de Madson, eu torço pra que Francesca abra aquela droga de maçaneta e pule daquela caminhonete e grite: “Robert, wait for me! I’m going with you…”, mas o final é sempre o mesmo e eu acabo sentindo um aperto no coração e chorando horrores junto com ela por que não consigo me imaginar vivendo uma vida inteira de lembranças e saudades e remorsos, deixando que o amor da minha vida vá embora depois de tudo o que aconteceu e tanto me implorar pra ir junto… E pior, continuar levando uma vida vazia, sem expectativas, no meio do nada, apenas para criar os filhos e não deixar o bom marido em maus lençois… Pode parecer egoísta da minha parte dizer isso, mas alma gêmea não aparece pedindo informações na porta da sua casa todos os dias, não é verdade? 
É tão palpável o sofrimento de Francesca nessa hora... a dor, a falta de coragem, a indecisão e a expectativa frustrada... Pra mim essa é A CENA desse filme! Quem já assistiu pode dizer se tenho razão ou não e quem nunca assistiu, faça um favor a si mesmo e veja ou leia As Pontes de Madson. (mas eu não perderia Meryl Streep dando um show de interpretação...)

3 comentários:

Equipe TriBooks disse...

Essa cena é super marcante mesmo e o filme é lindo, assim como o livro :D Um amor maduro e forte!

Beijos,

Paula

http://tribooks.blogspot.com

@Tri_Books

Illyana disse...

Te dou TODA RAZÃO DO MUNDO!!!

Esta é A CENA.

Mas discordo de você em uma coisa - eu sinto tanta raiva por causa da atitude de Francis, que me vejo entrando no filme, arreganhando aquela porta, pegando a criatura pelos cabelos e dizendo: "Vá atrás do homem de sua vida. A.G.O.R.A!'

Pronto. ^___________________^

Radical com pessoas que ficam emando e no fim estragam não apenas suas vidas como a de outras pessoas?

'Magina!! o/

Prefiro pensar que sou uma 'pessoa que faz acontecer', hehhe

Beijokas, Paulinha XD

Illyana HimuraWakai
illyana.himura@gmail.com
@IllychanHimuraW

Annie disse...

Que filme é esse que eu não vi?!?!?
Nossa, o trecho é lindo! Fiquei com água nos olhos só de ler!!

Esses momentos em que vc assiste mil vezes um filme esperando um resultado diferente naquela cena, e mil vezes ela se repete sem esperanças..ai que dor!!

Vou assistir!!

Bjss,
Annie

Postar um comentário